skip to Main Content
51 9.9975.9108 51 3466.5531 espacobambui@gmail.com R. Brasil 680, Canoas RS Facebook
Dicas Para Comer Legumes E Verdura Mesmo Sem Gostar Deles

Dicas para comer legumes e verdura mesmo sem gostar deles

Quem não teve o hábito de comer verduras e legumes na infância ainda pode fazer cara feia para a salada na fase adulta. É possível reverter esse quadro sabendo combinar os seus alimentos preferidos com o colorido que os vegetais trazem ao prato. Aprender a ter uma alimentação saudável ajuda também na sua dieta, lembrando que você deve contar com o apoio de um nutricionista para ajudar na sua jornada, seja em busca do emagrecimento ou do equilíbrio.

Um prato saudável deve conter legumes, verduras, carboidratos e variações de proteínas, como carne, frango desfiado ou atum em conserva. Fique atenta para algumas dicas na hora de preparar um prato mais colorido e saudável.

Apreciar ou não uma refeição depende muito de como está apresentada. Pode perceber: quando um prato está bonito e com um cheiro agradável, salivamos! O olfato desperta nosso paladar e a visão também… Se você não gosta de couve-flor, por exemplo, que tal gratinar com queijo ou empanar com farinha de castanhas no forno? E se você simplesmente detesta legumes, experimente refoga-los com um pouco de molho shoyu ou manteiga!

Não precisa afogar os legumes no molho… Apenas utilize estes condimentos para deixá-los macios, saborosos e bem temperados. O que você está fazendo é mascarar o sabor. Depois de várias exposições, o cérebro passa a associar o alimento com o sabor do queijo ou do molho e assim te trará uma sensação positiva. Com o tempo você não precisará dessas artimanhas e você vai passar a procurar novos alimentos e sabores por conta própria.

Combine alimentos

Combine a salada com ovos cozidos, queijo branco, frango desfiado, salmão ou atum em conserva. São opções saudáveis que deixam a salada mais completa. Combinações interessantes como juntar frutas naturais ou desidratadas à salada também dá certo. Os grãos como ervilha e soja também devem fazer parte da salada, eles são ricos em aminoácidos, carboidratos e fibras.

Use temperos, crie molhos para verdura e legumes

Limão, cebola, alho ou especiarias, há uma infinidade de temperos que dão mais sabor ao prato. Aposte em molhos caseiros combinados com azeite, vinagre ou iogurte natural, enriquecerá seu prato e facilitará o consumo das verduras.

Coma picado e ralado

Folhas grandes demais ou legumes duros ou difíceis de mastigar servem como desculpa para rejeitar o prato colorido. Alimentos raspados ou picados disfarçam o sabor e incentivam o consumo. Quanto menor a área, mais molho vai absorver e assim fica mais fácil para comer e mais saboroso também. Corte tomate, pepino e palmito em cubos bem pequenos e junte às folhas bem cortadas.

Comece com os legumes e verduras de sabores mais neutros e suaves

Sabores fortes como o do pimentão, rúcula ou berinjela podem amedrontar o paladar das pessoas.

Aposte no tomate, alface, cenoura e palmito, são exemplos de vegetais com sabores mais suaves.

Se não der para comer, beba!

Se nem assim você se adaptar, tente colocar couve ou espinafre no suco, por exemplo. Ou misture a cenoura e a beterraba com a laranja ou maçã, uma fruta doce que mascara bem o sabor dos outros alimentos.

Apoio da família e dos amigos

Quando estamos todos à mesa comendo salada, fica mais fácil de provar o prato. Comente com os amigos e com a família sua disposição em incluir mais legumes e verduras no prato.

Nas primeiras vezes, você vai estranhar o gosto das verduras e legumes, mas não desista fácil assim. Insista! O paladar precisa de mais oportunidades para se acostumar com sabores diferentes. Nunca é tarde para se alimentar melhor. Uma boa alimentação traz resultados positivos em alguns dias: seu intestino passa a funcionar melhor, seu humor melhora e assim você vai melhorando sua qualidade de vida.

Tudo é muito lindo na teoria, mas na prática é mais complicado e devemos sim contar com a ajuda de quem nos ama. Todos nós trazemos uma história por trás dos nossos hábitos alimentares: você pode não gostar de milho porque sua mãe simplesmente odiava e nunca comprou milho na vida. Se ela sempre disse que era horrível e sua mãe é uma figura de referência para você, com certeza você achará que milho é muito ruim, afinal sua mãe sempre está certa, não é?!

Superando os vícios alimentares

A verdade é que o consumo frequente de alimentos açucarados e gordurosos viciam. Especialmente os industrializados que “deturpam” nosso paladar, ainda mais com o uso de grandes doses de sódio e outras substâncias que estão para alterar o sabor e textura dos alimentos.

Em geral, esses alimentos refinados despertam uma área do cérebro que relacionam esses alimentos com uma tremenda satisfação e bem-estar. Acontece que você passa a ficar cada vez MENOS satisfeito com uma quantidade cada vez MAIOR. Você come, mas continua com vontade de comer.

Mas o oposto também acontece: quanto MENOS você come algo, MENOR será sua vontade de comer. PERFEITO! Então se você simplesmente parar de comer chocolate por um tempo, vai desacostumar seu paladar. Quando comer chocolate novamente, um pequeno pedaço já vai te satisfazer. Cortar o açúcar pode parecer um pouco radical, afinal se você não consegue ficar sem seu café com açúcar, corta-lo de repente pode ser um pouco traumático. Então vá aos poucos: se você coloca três colheres de chá de açúcar no café, tente colocar duas na próxima semana. Na próxima, tente reduzir para uma… Em um mês, você perceberá a redução do peso de forma natural, já que consumirá menos calorias.

Não desista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top