skip to Main Content
51 9.9983-0283 51 3466.5531 espacobambui@gmail.com R. Brasil 680, Canoas RS Facebook
Recomendações Para Gerenciar As Finanças Do Casal

Recomendações para gerenciar as finanças do casal

Os homens e as mulheres não vêem o dinheiro da mesma maneira. O preço daquele vestido fantástico que comprou a semana passada foi, para ele, uma exorbitância… As diferentes formas de ver as finanças são variadas, não significam que sejam necessariamente melhores ou piores. Fato é que a gestão financeira do casal é importantíssima.

Para que você chegue a um nível onde a administração das finanças não prejudique sua relação, busque uma consultoria em finanças pessoais. O espaço Bambuí conta com um grande profissional para ajudar você em sua equipe.

Entre as dúvidas mais comuns, podemos listar:

Existem diferenças na forma como homens e mulheres gerem o dinheiro?

Sim, algumas. Os homens têm um perfil de risco maior. Estudos realizados nos Estados Unidos mostram que quando eles compram algo, por norma, fazem despesas maiores, arriscam mais. As mulheres têm tipicamente uma gestão mais cuidada, arriscando menos no sentido de porem em causa a saúde financeira do casal ou da família.

O que torna o dinheiro tão problemático no casal? 

É um fator essencial que condiciona o próprio bem-estar do casal. Às vezes, não há uma noção clara por parte dos membros do casal de como o dinheiro se movimenta ou os gastos não estão alinhados com as posses. A própria divisão do dinheiro pode ser problemática, por exemplo se um elemento ganha muito mais do que o outro mas dividem igualmente as despesas.

Como se pode fomentar o equilíbrio financeiro?

Cada elemento do casal cresceu com valores e situações familiares distintos, por isso é importante falarem sobre dinheiro e partilharem objetivos. No caso de salários muito diferentes, devem ponderar e cada um contribuir com uma percentagem do que recebe. Outra sugestão pode ser tentar viver apenas com o salário de um deles e poupar o outro. Há casais jovens que conseguem fazer isso. Com filhos, já é muito difícil!

Regas de “outro” para a finança do casal

Saber gerir as finanças a dois é essencial para manter a boa relação entre o casal. Grande parte das discussões e razões para o divórcio ou separação prendem-se precisamente com questões financeiras, seja a incompatibilidade do casal para gerir as despesas ou a aquisição de dívidas por parte de um dos membros.

Para que isto não aconteça, é necessário tomar algumas medidas preventivas. Saiba quais.

SEJA HONESTO

O diálogo e honestidade são os dois pilares em qualquer relação e quando o tema é dinheiro a regra mantém-se. Conte ao seu parceiro quanto recebe, as dívidas que tem, as despesas pessoais imprescindíveis e tentem encontrar soluções em comum para melhorar o orçamento.

Ajudarem-se um ao outro irá fortalecer a relação e evitará cair em dívidas que serão prejudiciais para você e para o seu parceiro.

ESTUDAR A MELHOR FORMA DE DIVIDIR AS DESPESAS

Dividam as despesas de forma justa sem sobrecarregar demasiado nenhum dos dois. É por isso necessário calcular a diferença entre os vossos ordenados. Caso esta seja significativa, não faz sentido dividir as despesas equitativamente.

Da mesma forma, não precisam de ter uma conta conjunta para dividir os gastos. Se for mais fácil para o agregado, existem várias vantagens em fazê-lo mas não se esqueçam de pesar custos como a despesa de manutenção da conta ou anuidade dos cartões de débito.

PLANEAR A GESTÃO DAS DESPESAS MENSAIS

Elaborem um orçamento e definam limites para as despesa mensais. Caso tenham de fazer cortes procurem soluções boas para ambos e se for necessário fazer sacrifícios, façam-no os dois.

Procurem onde podem reduzir custos através de soluções econômicas tais como partilhando o carro para o trabalho, cancelando subscrições de atividades que pouco realizam ou optando por soluções para a casa econômicas como lâmpadas led e escolha da tarifa bi-horária da eletricidade.

CRIAR UM FUNDO DE EMERGÊNCIA

Um fundo de emergência comum pode evitar brigas e insolvências pessoais. Deixem de parte uma percentagem do ordenado e coloquem o dinheiro numa conta comum. Assim, em caso de doença, acidente ou o nascimento de uma criança, evitarão mais brigas e nervosismo em torno do assunto.

ACOMPANHAR DE PERTO OS GASTOS

Mantenham uma agenda, folha de Excel ou registem os gastos numa aplicação para que não percam o controlo das despesas. Revejam as contas semanalmente, planeando onde podem reduzir os custos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top