skip to Main Content
51 9.9983-0283 51 3466.5531 espacobambui@gmail.com R. Brasil 680, Canoas RS Facebook

Alergias na Primavera e a Medicina Tradicional Chinesa

A Medicina Chinesa considera os sintomas de rinite alérgica sazonal como sendo causados principalmente por influência do Vento patogênico. O vento é qualificado por sintomas que ocorrem rapidamente e mudam também rapidamente, afetando principalmente a parte superior do corpo, e ocorrem a nível da pele e membranas mucosas.

A partir da perspectiva da Medicina Chinesa, aqueles de nós com deficiências subjacentes, muitas vezes, a nível do Baço, Rim ou Pulmão, são particularmente suscetíveis à invasão pelo vento, e, portanto, a condições como alergias sazonais.

O que muda com a primavera

Com a chegada da Primavera inicia-se o despertar e crescimento da energia Yang, que se manifesta no universo que nos rodeia: os dias tornam-se mais longos e mais quentes, as flores florescem, os animais acasalam, os sabiás fazem os seus ninhos… é o despertar da vida.

Segundo a teoria dos 5 elementos, a Primavera encontra-se relacionada com o elemento madeira, o órgão Fígado e a víscera Vesícula Biliar. A emoção preponderante nesta altura do ano é a raiva, sendo de esperar um aumento da irritabilidade, em termos gerais. O modo de expressão é o grito, a abertura do Fígado são os olhos e este órgão controla os tendões. Estas são algumas generalidades relacionadas com a energia da Primavera.

Este aumento da energia Yang pode revelar-se patológico em pessoas que apresentem uma propensão a um quadro energético de excesso de Yang e/ou deficiência de Yin. Nesta estação do ano é igualmente preocupante um organismo que apresente um desequilíbrio relacionado com o Fígado/Vesícula Biliar.

Uma vez que a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) tem uma acção fortemente preventiva, torna-se imperativo equilibrar o organismo, enfatizando o tratamento ou prevenção de um desequilíbrio energético do Fígado/Vesícula Biliar.

Medicina Chinesa e as Alergias

Uma alergia não é mais do que uma reação do organismo a uma substância que lhe é estranha ou à qual tem uma hipersensibilidade excessiva. Então, quando o corpo entra em contato com o alergênico desenvolve um conjunto de ações para expulsar essa matéria estranha.

Por seu turno, a Medicina Tradicional Chinesa classifica as alergias como resultado da desarmonia do sistema imunitário, podendo evoluir de manifestações sazonais para doenças crónicas, se não forem devidamente tratadas.

Para a Medicina Chinesa, o pulmão é o órgão determinante neste campo das alergias por ser ele quem estabelece a comunicação direta entre o organismo e o mundo exterior. Esta ligação acontece não só através da respiração, com a entrada e saída de ar, mas também através da pele.

No tratamento da alergia, como no tratamento de todas as doenças, a Medicina Chinesa combate a causa da doença (etiologia) e não apenas os sintomas (sintomatologia). São vários os fatores envolvidos nos casos de alergia, sublinhando-se um de maior relevância, o fator externo FENG-HAN (vento frio) no meridiano do pulmão, acumulado principalmente durante o inverno.

Este vento frio transformar-se-á posteriormente em calor, o que provoca a estagnação de QI (energia), de XUE (sangue) e de TAN (mucosidades), como tal, o processo de tratamento passa por repelir esse mesmo FENG (vento) e fortalecer o organismo, promovendo a circulação do XUE (sangue), e do QI (energia) do pulmão, impedindo uma formação excessiva de TAN (mucosidades).

Para pôr fim às alergias, a Medicina Tradicional Chinesa utiliza tratamentos que se complementam mutuamente, sendo a fitoterapia, a dietética chinesa e a acupuntura as técnicas mais comuns e com maior percentagem de sucesso.

Como prevenir as alergias?

Mas nem só a acupuntura e a fitoterapia podem ajudar a aliviar estes sintomas, também é possível dar uma ajuda na hora das refeições. De entre as terapêuticas da Medicina Chinesa, a dietética assume também um papel preponderante na erradicação das alergias, especialmente nas sazonais. Doces, laticínios, iogurtes e alimentos frios devem ser evitados, pois promovem a formação de muco nos pulmões, e as sopas, verduras e grãos cozidos, mais procurados.

A acupuntura é também um método bastante eficaz quer no alívio imediato dos sintomas, quer no alívio dos mesmos. Esta técnica mostra-se ainda mais vantajosa na medida em que é livre de químicos, desprovida de efeitos secundários e reforça ainda o sistema imunitário, proporcionando um efeito prolongado (dependendo da condição de saúde do paciente e do cumprimento das orientações terapêuticas).

O MOVIMENTO MADEIRA tem a sua plenitude na PRIMAVERA, o fator climático característico é o vento, a direção é leste, a cor é o verde e é quando tudo nasce.

Cuidados nesta estação

Nessa visão a PRIMAVERA é o momento do nascimento do Yang dentro do Yin. Isso na natureza é simbolizado pelo elemento madeira, o único elemento com vida entre os cinco elementos da filosofia chinesa (água, madeira, fogo, terra e metal). Segundo a medicina tradicional chinesa, em torno do ELEMENTO MADEIRA, estabelece-se um sistema de relações que conecta partes do organismo humano ao que existe à sua volta.

  • O órgão interno mais sensível na PRIMAVERA é o fígado, que rege os tendões, desequilíbrios na energia do fígado podem fragilizar os tendões, predispondo às tendinites.
  • A víscera correspondente é a vesícula biliar.
  • Fígado e vesícula biliar manifestam-se nos olhos, assim torna-se fácil de entender a conjuntivite ser mais frequente na primavera: O fator climático predominante é o vento, que irrita os olhos e traz os microrganismos.
  • O sabor é o ácido.
  • A emoção predominante do fígado é a raiva ( também o ressentimento e a frustração). Isto significa que na primavera estaremos mais expostos a crises de mau humor por estarmos mais irritados. Podemos ter acessos de raiva com mais frequência e com mais facilidade, ficarmos ressentidos ou frustrados.

Proteger o Movimento Madeira (Fígado/Vesícula Biliar)

  • Devemos reduzir o consumo de alimentos de sabor ácido (frutas ácidas, alho, vinagre, pickles e vinho) para não cair em excesso. Também as gorduras e fritos devem ser evitadas já que o fígado está sensível.
  • Em termos de alimentação, devemos nos aproveitar dos alimentos frescos ou pouco cozidos de cor verde.
  • Evitar esforço físico excessivo.
  • Os sábios chineses ainda recomendavam que a pessoa fizesse um tratamento de acupuntura a cada entrada de estação, além de fazer exercícios específicos para essa época.
  • Massajar ou fazer acupressão
  • Meditar , refletir, evitar discussões será especialmente bom nesta época do ano, para proteger o fígado.
  • Os chás indicados são de hortelã, melissa, boldo, alcachofra, passiflora, que são calmantes e depuram o fígado.
Back To Top