skip to Main Content
51 9.9983-0283 51 3466.5531 espacobambui@gmail.com R. Brasil 680, Canoas RS Facebook
Estresse Emocional E Muscular – Impactos Em Nossa Saúde

Estresse emocional e muscular – impactos em nossa saúde

Durante muito tempo pensou-se que o estresse era apenas uma condição psicológica, fruto da nossa mente e limitado à nossa mente. Agora sabemos que as conseqüências do estresse não se limitam ao nível emocional, mas também afetam o nível físico. Portanto, não é estranho que depois de uma dura semana de trabalho acabemos sofrendo tensão muscular devido ao estresse, que pode piorar se continuarmos tensos e não aprendermos a relaxar.

As emoções geram resultados em todo o corpo

Cada sentimento ou emoção que experimentamos se traduz em um peptídeo que é liberado em algum lugar do nosso corpo. Nossos órgãos, tecidos, pele, músculos e glândulas endócrinas possuem receptores peptídicos, para que possam acessar e armazenar essas informações emocionais. Isso significa que a memória emocional é armazenada em diferentes partes do corpo, não apenas no cérebro.

Esses conhecimentos fazem parte dos estudos envolvendo o Balanceamento Muscular, técnica que identifica “bloqueios” musculares e atua para desfazer esses nós, permitindo assim uma fluides fisiológica e seu reflexo psicológico.

No nível do cérebro, a amígdala e o hipocampo, duas estruturas que fazem parte do sistema límbico, são responsáveis ​​por armazenar e gerenciar emoções. No entanto, o corpo também se agarra às emoções do passado.

As emoções não expressas não desaparecem, mas estão literalmente alojadas no corpo, enquanto as emoções que são expressas são refletidas no corpo, mas não permanecem estagnadas, mas fluem e desaparecem ou se integram harmoniosamente, sem causar danos.

Um estudo muito interessante realizado na Universidade de Aalto revelou como experimentamos emoções no corpo. O curioso era que, independentemente das influências culturais, todos os participantes concordavam com o mapa da sensação corporal para emoções básicas e complexas, do amor à vergonha.

Mapeamento de como as emoções são sentidas pelo corpo

Como a tensão muscular é produzida pelo estresse?

A experiência corporal da emoção é quase instantânea. Levamos apenas alguns segundos para sentir uma emoção negativa no nível do corpo. Quando ficamos estressados, apertamos automaticamente os músculos da mandíbula e aqueles ao redor dos olhos e da boca, bem como os músculos do pescoço e das costas. Esses músculos ficam tensos ao mesmo tempo para preparar o corpo para reagir e depois relaxar quando a situação estressante desaparece.

É uma reação reflexa para nos proteger e não é realmente prejudicial, exceto quando o estresse se torna um estado crônico. Nesse caso, os músculos nunca relaxam, mas permanecem em um estado de tensão constante.

De fato, ficou provado que pessoas submetidas a um nível de estresse crônico ao longo do tempo sofrem um encurtamento dos músculos do pescoço e dos ombros. Também foi apreciado que uma grande carga de trabalho mental produz um aumento na tensão muscular nas áreas do colo do útero e do ombro, especialmente no caso de pessoas que trabalham em frente ao computador.

Uma teoria explica que a tensão muscular diminui o fluxo sanguíneo para a área afetada, o que reduz o suprimento de oxigênio, favorecendo o acúmulo de ácido lático e metabólitos tóxicos. Além disso, o encurtamento das fibras musculares também pode ativar os receptores de dor. De fato, sabe-se que as estruturas nervosas são ativadas quando há estresse, de modo que também diminui o limiar da dor e nos faz perceber mais intensamente do que realmente é.

A imagem piora com a falta de movimento, o que diminui ainda mais o fluxo sanguíneo e a oxigenação. Assim, caímos em um círculo vicioso. Portanto, pessoas que temem a dor e a re-lesão, e só buscam uma causa física e cura para a lesão, geralmente têm uma pior recuperação do que aquelas que mantêm um nível moderado de atividade e são supervisionadas por um médico.

Estresse da tensão muscular: sintomas e soluções

O estresse por tensão muscular tem sido associado à cefaléia emocional ou tensional, mas também causa dor muscular crônica, contraturas e até mesmo espasmos musculares. De fato, mais e mais pessoas estão sofrendo de condições dolorosas crônicas devido a distúrbios musculoesqueléticos.

Dores musculares do estresse geralmente afetam essas áreas:

1. Mandíbula. Emoções como raiva e estresse geralmente nos fazem apertar a mandíbula e os músculos ao redor da boca. Fazemos isso sem perceber, mas com uma força enorme, por isso não é estranho que toda essa área acabe afetada.

Solução? Quando você se sentir estressado, deve soltar sua mandíbula como se estivesse suspirando. Também ajuda a bocejar ou dizer o “O” com os lábios fechados.

2. Entre olhos. Quando você está tenso ou preocupado, é comum que franzir a testa, o que acrescenta uma grande tensão muscular à área da testa que geralmente dá origem à dor de cabeça de tensão.

Solução? Livre a testa levantando e abaixando as sobrancelhas cerca de cinco vezes. Ele também irá ajudá-lo a inspirar profundamente enquanto fecha os olhos, e depois expirar enquanto libera a tensão e abre os olhos.

3. Pescoço. A tensão muscular por estresse geralmente se concentra no pescoço, especialmente se você realiza um trabalho de escritório.

Solução? É importante favorecer o fluxo sanguíneo para os músculos do pescoço, movendo a cabeça suavemente de um lado para o outro e para cima e para baixo.

4. Ombros. Muita tensão é geralmente concentrada nos ombros, por isso é comum que eles sejam o epicentro das contraturas musculares devido ao estresse.

Solução? Inspire enquanto levanta os ombros tentando tocar seus ouvidos e expire ao abaixá-los, guiando-os para trás. Uma massagem na área também pode fazer milagres.

5. Costas. O estresse também interfere na coordenação dos grupos musculares envolvidos no funcionamento das costas. O normal é que os músculos abdominais e os músculos paravertebrais se coordenam para manter uma postura ou manter o equilíbrio durante o movimento.

Entretanto, essa coordenação depende dos reflexos nervosos, de modo que o estresse afeta a coordenação desses reflexos e faz com que os músculos se contraiam de maneira inadequada, o que favorece as contraturas musculares decorrentes do estresse.

Solução? Um banho quente pode ajudar a relaxar os músculos das costas, bem como manter um nível moderado de atividade física. Exercícios de ioga também são ideais para aliviar essa dor muscular.

Encontrar as causas do estresse emocional e físico

Nosso corpo é complexo e inteligente, com vários níveis de relações sutis e vitais. Músculos, órgãos, glândulas, emoções e pensamentos se influenciam mutuamente mais do que imaginamos, criando o que podemos chamar de sistema “corpo/mente”.

O Balanceamento Muscular acessa informações registradas no sistema corpo/mente. Detecta e corrige diversos bloqueios densos e sutis através de testes musculares para que a energia vital flua livre e constantemente por todas as partes do corpo, harmonizando o sistema, “ligando” os músculos e fazendo-os retomar sua função natural, balanceados.

O Balanceamento Muscular tem um princípio integrado como base para diagnóstico e para tratamento da saúde do ser humano. As bases da técnicas remontam a 1930, com a descoberta dos pontos Reflexos Neurolinfáticos e Neurovasculares. A eles, posteriormente, também foram integrados os meridianos da acupuntura chinesa. Em Canoas, no Espaço Bambuí, o Balanceamento Muscular é aplicado pelo criador da clínica, o terapeuta Carlos Lampert Filho.


Back To Top