skip to Main Content
51 9.9983-0283 51 3466.5531 espacobambui@gmail.com R. Brasil 680, Canoas RS Facebook
Imunidade E Alimentação Na Medicina Tradicional Chinesa

Imunidade e alimentação na Medicina Tradicional Chinesa

Será que a sua imunidade está baixa? Os sintomas são clássicos: cansaço, fadiga, aparecimento de infecções oportunistas – como herpes e resfriados –, problemas intestinais, queda de cabelo e alterações na pele. A pessoa dorme, mas não acorda descansada, apela para o café no meio da tarde, mas se sente desanimada e sem energia.

Imagem relacionada

O sistema imunológico é uma rede de órgãos e células do corpo humano responsável por defender o organismo de infecção de bactérias, fungos, vírus e parasitas. Se uma substância estranha ameaça esse organismo saudável, o sistema imunológico é capaz de reconhecer a ameaça e combatê-la através da produção de moléculas e células defensivas.

A medicina ocidental pode ajudar, e muito, esse paciente. Por ser uma prática antiga, não se setoriza o indivíduo como ocorre hoje em dia. Tratamos como um todo. É preciso alterar o estilo de vida.

É orientar a pessoa com baixa imunidade a fazer exercícios e se alimentar melhor. São conselhos importantes e válidos, mas é preciso prestar atenção à situação do indivíduo.

Temos de entender o contexto que a pessoa está envolvida. Se está vivendo um momento emocional agudo, fazer grandes alterações na rotina pode trazer ainda mais estresse e ansiedade, mexendo com a imunidade. Somos um conjunto mente e corpo.

Uma das armas da medicina tradicional chinesa para lidar com estados emocionais é a acupuntura. A técnica, basicamente a inserção de agulhas em locais específicos para estimular os nervos, atua na liberação de neurotransmissores que auxiliam o sistema imunológico.

Outra boa dica é formular com seu nutricionista especialista em Medicina Chinesa uma dieta alimentos com vitaminas A, C e E, ricos em ômega 3 e zinco, além de probióticos, ensina a médica.

Mexer o corpo, com exercícios físicos como o Yoga, Pilates, Tai Chi e outros Exercícios Chineses para a Saúde são práticas muito recomendadas.

Cuidar do lado emocional, com terapia e meditação, também é importante para aumentar a imunidade.

É preciso desacelerar para evitar que a baixa na imunidade se torne algo crônico.

Na correria do dia a dia, as pessoas não percebem que estão sempre cansadas. Quando notam, têm sempre como justificativa o ritmo agitado. A sociedade caminhou para um lugar que não é saudável e precisamos voltar, retomar um estilo de vida mais condizente com a saúde.

Ervas e condimentos da Medicina Tradicional Chinesa para o sistema imunológico

Imagem relacionada

Alho, gengibre, pimentão, açafrão-da-terra… Confira uma lista de ervas medicinais e plantas que podem aumentar a imunidade do corpo humano, que geralmente fica enfraquecido depois do uso de remédios como antibióticos.

O ideal é que você busque o terapeuta correto para o seu caso. Tratamentos de

Astragalo

Uma erva muito utilizada na medicina tradicional chinesa que ajuda na digestão e atua como um estimulante do sistema imunológico, bem como um diurético. A erva é usada em pessoas com falta de apetite, diarreia ou fezes moles, sangue nas fezes e sangramento uterino.

Ele também contém polissacarídeos, saponinas e flavonóides. Praticantes da medicina chinesa também usam a planta para tratar sintomas de HIV/AIDS; especialmente fadiga, perda de peso, suores noturnos e insônia.

Resultado de imagem para medicina tradicional chinesa ervas

Gengibre

Diz-se que esta planta reduz inflamação, doenças cardiovasculares, coágulos e colesterol. Ele é frequentemente usado na medicina chinesa e é comumente usado para tratar vários tipos de “problemas estomacais”, incluindo a doença de movimento, a doença da manhã, cólica, dor de estômago, gases, diarreia, náusea causada pelo tratamento de câncer, náuseas e vômitos após cirurgia, bem como perda de apetite.

Pimentão

Estes vegetais de sabor doce vêm em cores diferentes, que vão do verde claro ao vermelho. Eles contêm um carotenóide chamado licopeno que protege nosso organismo contra diversos tipos de câncer. O pimentão contém vitaminas A, C, B (1,3,5, e 6), bem como vitaminas E e K.

Eles também contêm boas quantidades de outros antioxidantes carotenóides, incluindo o alfa e beta-caroteno. Compre os orgânicos, porque os não-orgânicos podem ter elevados índices de pesticidas.

Resultado de imagem para Unha de Gato

Unha de Gato

Uma planta lenhosa, com ganchos parecidos com espinhos. É encontrada nas florestas tropicais sul-americanas que tem sido muito utilizada para tratar problemas de saúde, incluindo artrite, úlceras estomacais, inflamação, disenteria e febre. Também contém antioxidante e alcalóides oxindólicos, que reforçam a capacidade do sistema imunológico para destruir os agentes patogênicos.

Echinacea

Membro da família da margarida, a enchinacea é uma erva popular que foi identificada como capaz de aumentar a imunidade e evitar infecções. Também tem sido dita capaz de prevenir e tratar infecções do trato respiratório, bem como o resfriado comum.

Resultado de imagem para Ganoderma

Ganoderma

 Este cogumelo duro e amargo é também conhecido como Reishi. É usado para promover a saúde e longevidade na medicina tradicional chinesa. Os proponentes alegam que o ganoderma pode aliviar a fadiga, manter o colesterol sob controle, controlar a pressão arterial elevada, melhorar inflamações, construir estamina, e apoiar o sistema imunológico.

Alho

Este tempero teve um longo histórico de valor medicinal. Em um estudo recente conduzido pela Dra. Ellen Tattelman, professora assistente no Albert Einstein College of Medicine da Universidade Yeshiva, Nova York, constatou que o alho tem propriedades cardiovasculares, antimicrobianas e antineoplásica. O alho é usado quase que diariamente como tempero na cozinha mediterrânea e do Oriente Médio.

Ginseng

Outra erva comum na medicina chinesa. A variedade mais comumente estudada é Panaxginseng e é usada para aprimoramento do raciocínio, memória, concentração e eficiência do trabalho, resistência física e resistência atlética.

É também utilizada no tratamento da síndrome da fadiga crônica (SFC), para estimular o sistema imunológico, e para combater as infecções específicas em uma doença pulmonar chamada fibrose cística. Seu principal componente ativo, ginsenosides, foi provado que têm propriedades anti-inflamatórias e anti-câncer.

Gingko biloba

Tem sido usado na medicina tradicional para tratar doenças do sangue e melhorar a memória. Estudos científicos ao longo dos anos encontraram evidências de que apoiam estas alegações. Diz-se também que o Gingko biloba ajuda no tratamento de demência (incluindo doença de Alzheimer) e má circulação nas pernas.

Ele também pode ser bom para melhorar a memória em idosos. Estudos de laboratório mostraram que a Ginkgo melhora a circulação dilatando os vasos sanguíneos e reduzindo a viscosidade das plaquetas do sangue. Estas árvores têm vida muito longa, muitas vezes podem viver até mil anos.

Cúrcuma (açafrão-da-terra)

Esta especiaria contém curcumina, que tem propriedades antioxidantes notáveis. É também antibacteriana, anti-inflamatória e traz benefícios suavizantes no estômago. Reduz a inflamação, estimulando as glândulas supra-renais para aumentar o hormônio que reduz a inflamação. Estudos recentes indicam que esta solução também pode ser benéfica no tratamento do câncer por neutralização das células radicais livres.

Back To Top